Uma antiga crença das ciências forenses foi destruída: afinal, as impressões digitais de diferentes dedos da mesma pessoa são semelhantes. Engenheiros da Universidade Colúmbia, em Nova Iorque, descobriram com recurso à inteligência artificial (IA) que não são únicas as impressões digitais de diferentes dedos da mesma pessoa, divulgou agora a instituição.

Fuente