O ex-presidente da Câmara de Caminha Miguel Alves, que começou esta quinta-feira a ser julgado por alegada prevaricação, negou qualquer irregularidade na contratação da empresa de assessoria de comunicação da também arguida Manuela Sousa.

Fuente