Sem estudos artísticos, mas com uma câmara fotográfica funcional e uma paixão por jazz, começou, na efervescente Nova Iorque do início dos anos 1960, um longuíssimo percurso artístico, no âmbito do qual exploraria não só a fotografia, como também as possibilidades do cinema experimental e da música drone/minimalista. A sua abordagem distintiva e, ainda, a sua capacidade para travar diálogos frutíferos com as mais diversas pessoas, realizando colaborações várias e erguendo pontes entre criativos de mundos díspares, fizeram dele uma figura fulcral e acarinhada da cena vanguarda nova-iorquina, da qual continuava a ser, no ano 2024 e já com uma idade bastante avançada, uma personagem importante.

Fuente