Foi “espancado brutalmente no crânio”, e não alvejado. Quem o disse foi o neto, Frederico Delgado Rosa, autor do livro Humberto Delgado, a Biografia do General Sem Medoem entrevista ao PÚBLICO há nove anos, cinco décadas depois do assassínio que ainda hoje levanta dúvidas. O escritor acrescentou ainda que Portugal vive numa “mentira, que foi deliberadamente fabricada pelo Tribunal de Santa Clara, com o acórdão de 1981 que inocentou toda a hierarquia superior da PIDE”. Na verdade, os contornos que rodeiam a morte do general são ainda alvo de discórdia e levantam discussão.

Fuente