Mais de 90% das crias da espécie de ave marinha Calonectris borealis já apresentam plásticos no estômago quando deixam os ninhos, tanto em Portugal como em Espanha, revela um estudo publicado este mês na revista científica Meio Ambiente Internacional. O trabalho propõe a utilização desta espécie de cagarro como um bioindicador da contaminação plástica no Atlântico Norte.

Fuente