O Ministério Público estranha que, depois ter recebido vários pareceres desfavoráveis por parte das entidades ligadas ao ambiente e ao ordenamento do território, o projecto destinado a construir a maior central solar da Europa no concelho de Santiago do Cacém tenha acabado por ser aprovado “na borda” e num contexto “quase negocial”.

Fuente