O tribunal acredita que o Benfica assinou contratos fictícios usando como pretexto serviços na área de informática que já eram prestados por outras empresas. Este foi precisamente um dos pontos que adensou a convicção do juiz de instrução criminal de que os contratos assinados pelos antigos responsáveis das “águias” com a empresa Questão Flexível eram falsos e serviam apenas para retirar dinheiro do clube. Luís Filipe Vieira (ex-presidente), Domingo Soares de Oliveira (antigo administrador da SAD) e Miguel Moreira (ex-administrador financeiro), bem como a SAD do Benfica e a Benfica Estádio S.A, vão responder em julgamento no chamado Processo Saco Azul.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue – nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.

Fuente