A vida nunca foi fácil para as raparigas brancas e os homens negros. Muito menos quando se colocam os dois juntos numa equação amorosa. Desdémona casou inocente, até demais, se é que se pode ser demasiado cândida. Acreditava que o amor vence qualquer preconceito. Foi por isso que Desdémona, uma rapariga branca, casou às escondidas de todos, da família e dos amigos, com um homem negro. Ambos rejubilaram de alegria por ver consumado um amor maior do que qualquer impedimento.

Fuente